Sim, dormir mal engorda. Quem pensa que não existe nenhuma relação entre uma noite mal dormida e o aumento de peso está muito enganado. Dormir pouco ou ter um sono de péssima qualidade interfere no metabolismo, na produção de hormônios e nos hábitos alimentares do indivíduo.

O resultado inclui alguns quilos a mais na balança e o aparecimento de doenças, portanto recomenda-se ter entre sete e oito horas de sono de qualidade. A razão é simples: o sono é formado por ciclos que se alternam ao longo da noite, sendo que cada um dura cerca de 90 minutos e tem quatro fases.

Em uma das fases, ocorrem os sonhos (durante o sono REM). A privação de sono nesse período facilita o surgimento de doenças como a obesidade, conforme veremos ao longo do artigo. Continue a leitura e saiba como ter noites bem dormidas.

Por que dormir mal engorda?

O ideal é que sejam concluídos os cinco ciclos do sono, com todas as suas fases. Sem interrupções, o sono cumpre seu papel de descansar o corpo e a mente, ajudando a mantê-los em equilíbrio.

A restrição do sono eleva a produção de hormônios que estão diretamente ligados ao sobrepeso. Entre eles, está o cortisol, um dos responsáveis pelo acúmulo de gordura na região da barriga.

Poucas horas de sono também produzem em excesso a grelina, hormônio gerado no estômago que provoca a sensação de fome. Há ainda a redução da leptina, outro hormônio produzido nas células de gordura e que dá saciedade.

Com o apetite em alta, as pessoas sentem muita vontade de comer alimentos mais calóricos. Alguns exemplos são os doces e carboidratos, grandes obstáculos para quem deseja perder peso.

Além de comprometer todo o metabolismo do corpo humano, dormir mal engorda porque as pessoas com privação do sono têm mais tempo para ingerir comida. Isso geralmente acontece no período da noite, quando o metabolismo está mais lento e o corpo não utiliza por completo o alimento consumido, portanto acaba estocando-o em forma de gordura.

Para completar, a fome noturna costuma ser saciada com alimentos muito calóricos e que causam um grande impacto no ganho de peso — entre eles, os biscoitos, doces e salgados. Além de dormir mal, o indivíduo passa a comer de forma errada.

Quais fatores que prejudicam o sono?

Barulho e desconforto

Quando começamos a adormecer, nos sentimos sonolentos, mas nosso cérebro ainda se apresenta ativo. Por esse motivo, ruídos ou desconfortos podem causar perturbação. Conforme entramos em um sono leve, uma área do cérebro que se chamada hipotálamo inicia o bloqueio do fluxo de informações de nossos sentidos para o restante do cérebro. Porém, ainda deixa passar ruídos capazes de nos acordar.

Sons, aromas e temperaturas no local de repouso podem prejudicar a hora do descanso. A temperatura é um fator muito importante, pois o organismo tentará se proteger de alguma maneira se o lugar estiver frio ou quente em excesso. Isso faz com que o sono seja mais agitado.

Rotinas irregulares

A luz do dia faz com que o cérebro diminua a produção do hormônio do sono melatonina. Consequentemente, as pessoas se sentem mais alertas. Se dormimos menos ao longo da noite, é difícil que tenhamos o tempo de sono profundo do qual necessitamos. Para melhorar a qualidade do sono, feche as cortinas e bloqueie completamente a entrada de luz do sol.

Comida e bebidas

Ao consumir alimentos e bebidas que agem como estimulantes, é possível que se tenha problemas para dormir logo após.

Cafeína

Bebidas com cafeína podem dificultar o sono profundo, pois a substância corre o risco de ficar em nosso sistema por muitas horas. Por esse motivo, a qualidade do sono pode ser prejudicada pelos itens com cafeína que consumimos ao longo do dia.

Comida

Alimentos que apresentam uma substância química chamada tiramina — como queijo, bacon, vinho tinto e nozes — podem nos manter acordados ao longo da noite. Isso ocorre devido ao fato de a tiramina provocar a liberação de noradrenalina, um estimulante cerebral.

Quais são são as outras consequências de um noite mal dormida?

Baixa capacidade de queimar calorias

A redução do sono ocasiona o consumo de mais calorias e, inclusive, diminui a capacidade do corpo de queimá-las. Isso porque dormir pouco eleva os níveis de grelina (hormônio da fome, chamado assim por estimular a vontade de comer) na corrente sanguínea. Inclusive, o hábito leva a um maior cansaço, diminuindo a prática de atividades físicas e elevando o tempo de sedentarismo.

Aumento do apetite por comidas gordurosas

Em comparação com dormir da forma adequada, ter uma noite de sono ruim ativa de forma distinta os centros de recompensa do cérebro, com a exposição a alimentos gordurosos. Isso faz com que tais alimentos aparentem saciar mais e a pessoa se sinta recompensada ingerindo-os.

Desencadeamento de sintomas do TDAH

O fato é que menos horas de sono podem ocasionar problemas como desatenção e hiperatividade durante o início da infância. Esses são sintomas comuns ao transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH).

Que hormônios estão ligados à dificuldade de emagrecer e ao ganho de peso?

A perda de peso eleva os níveis do hormônio do crescimento (GH) no hipotálamo, o que ativa os neurônios AgRP e ocasiona a dificuldade em perder peso, aumentando a sensação de fome. Assim, come-se mais, ao passo que o peso sofre um aumento.

A deficiência de melatonina também afeta inúmeros mecanismos que ajudam a regular o peso. Sua falta pode causar a redução do metabolismo, o aumento da resistência à insulina e a elevação do apetite. Tudo isso leva ao acúmulo de gordura.

O que fazer para ter boas noites de sono?

A única maneira de evitar esses quilinhos extras provocados por um sono ruim é instaurar hábitos que garantam noites de sono mais tranquilas. A seguir, veja algumas dicas:

  • defina um horário para dormir e acordar todos os dias, seguindo essa rotina inclusive aos finais de semana;
  • não leve o celular para a cama (prefira um livro com conteúdo relaxante);
  • coma alimentos leves no jantar, como uma salada acompanhada de filé de frango grelhado. Evite itens gordurosos ou açucarados, que são estimulantes e podem atrapalhar seu sono;
  • saiba que os chás são excelentes para estimular o sono — prefira aqueles sem cafeína em sua composição, como o de camomila ou erva-doce;
  • deixe as preocupações de lado. Anote na agenda todos os compromissos do dia seguinte e esvazie a cabeça;
  • prepare seu quarto para a hora de dormir. Tenha colchões e travesseiros de qualidade, use uma roupa de cama macia e limpa e apague todas as luzes antes de ir para a cama.

É fato que dormir mal engorda, além de facilitar o surgimento de doenças como o diabetes, uma comorbidade associada à obesidade. Por isso, além de ser um momento de descanso, uma boa noite de sono permite garantir mais qualidade de vida.

Nosso post foi útil para você? Então, siga-nos nas redes sociais e acompanhe nossas atualizações: estamos no Facebook e no Instagram!

Referência: https://cirurgiacve.com.br/dormir-mal-engorda